• Gato Preto

A Gota do Gato - Oficina de Crítica


Texto criado por Camila Zappa, aluna da oficina de produção de crítica cinematográfica do XI Cinefest Gato Preto.

A Gota do Gato

É como se uma gota caísse sobre a superfície paralisada de um copo com água. Quando ela impacta na água, os movimentos circulares, concêntricos, irradiam a partir desse ponto. Essa água pode transbordar ou não fazer muito movimento. Essa pequena ação seria um belo exemplo para traduzir os meus sentimentos diante do Cinefest Gato Preto. Eu sou a água no copo e o cinefest é a gota que causaria tal mudança na água.

Posso não saber muito de cinema, mas adoro um bom filme. Nessa semana, confesso que fiquei aérea e fora da realidade, pois com os curtas que assisti (no total foram 51), percebi como o mundo e a vida são estéticos.

As animações "Até a China"; "Castillo y el Armado" e "Guida", foram excepcionais. Ora engraçados e divertidos, ora revoltados, ou doces e poéticos: me encantaram. Da sessão arte, "Do meu lado"me fez pensar que por mais que evitemos é impossível não conviver com o outro. O "Filme som" foi tão lindo quanto bem feito. Naquele dia vi muita coisa de qualidade. A sessão latina superou todas. Adorei todos. Os curtas políticos e pertinentes da sessão "produção", de sexta, me deixaram instigada a participar de discussões sobre os temas retratados.

As oficinas foram ótimas. No "encontrando a piada" eu realmente encontrei a piada. A oficina acrescentou muito à minha carreira de atriz. O Paulo Leierer é muito simpático… e muito alto também. A oficina de máscara foi uma festa. Coloquei até o nome de "Felícia" na minha máscara. As meninas que deram a oficina, Tereza Sbartellati e Janaina Camargo, foram muito atenciosas. Confesso que fiquei com vontade de fazer uma coleção de máscaras.

Eu gostei tanto do festival que não sei e nem quero saber qual foi a parte ruim do evento. Tudo foi lindo. Desde a vinheta, dos desenhos da divulgação, até a equipe. Nessa questão faço o meu X no ótimo. Como diz o catálogo, o sonho de vocês é transformar olhares e vocês conseguiram. Podem voltar para casa com o meu selo de confirmação. Gostaria que não apenas no Vale do Paraíba, mas no Brasil inteiro as pessoas respirem arte através do cinema e de outros meios.

Por fim, eu poderia escrever muitas coisas como forma de agradecimento, mas a ideia é ser apenas um texto e não um curta-metragem, ou melhor, um longa. Vou sentir muitas saudades do evento. Termino aplaudindo de pé esse grande espetáculo que foi o Cinefest Gato Preto.


0 visualização