Um dos diferenciais do Gato Preto é a forma como dividimos as sessões da mostra competitiva. Apesar de todos os filmes concorrerem a todos os prêmios, as sessões são divididas por área, para enriquecer o debate. São 8 sessões e debates: arte, roteiro, desenho de som, fotografia, produção, direção, montagem e atuação.

Além dessas, teremos sessões infantis, juvenis, de terror (bruxas, suspense e azar) e outras sessões especiais!

A direção de arte, no cinema, em geral está relacionada a alguns elementos cênicos e cores. A cenografia, objetos de cena, maquiagem, figurino e a paleta de cor são responsabilidades do diretor de arte.

 

São fundamentais na construção de ambientes, como as casas das duas senhoras vizinhas de Do meu lado, ou o estranho mundo criado por Ruby. Também importantes na criação de épocas distintas, como os casos de Atotô e Dá licença de contar. Decidimos incluir uma animação, como A pequena vendedora de fósforos, para levantar o debate do que pode ser considerada a "arte" no gênero.

 

Filmes na sessão:

Do meu lado

Atotô

A pequena vendedora de fósforos

Ruby

Dá licença de contar

 

Na curadoria do Gato Preto, optamos por incluir em uma mesma categoria os atores e atrizes. Porque, se pararmos para pensar, a divisão repete modelos que não parecem mais fazer sentido, ao dividir por gênero.

 

Buscamos, nesta sessão, a diversidade de estilos de propostas de atuações. Temos o protagonista criança de Menino da Gamboa, as atuações naturalistas de Meio fio, o universo cheio de personagens que passam e no entanto solitário de Coice no peito, a força impactante de Ilha e a estranheza de Bruxa de fábrica.

 

Filmes na sessão:

Meio fio

Coice no peito

Menino da Gamboa

Ilha

Bruxa de fábrica

 

Quando pensamos em direção, pensamos em filmes que se baseiam fortemente em suas propostas. Deste a direção de atores, a escolha da decupagem (enquadramento dos planos) até a abordagem utilizada passam por decisões da direção.

 

Curiosamente, o documental se faz muito presente nesta sessão, mesmo que Macapá e Barqueiro sejam filmes híbridos (e fortes!). Apenas Dentro tem um caráter mais ficcional, ainda que muito pessoal. A abordagem intrigante de Crônicas de uma cidade inventada e a construção narrativa de Mucamas e Rua da solidariedade fazem desta uma sessão diversa e muito rica.

 

Filmes da sessão:

Rua da solidariedade

Macapá

Crônicas de uma cidade inventada

Dentro

Mucamas

Barqueiro

 

A fotografia no cinema é caracterizada por alguns elementos do filme: luz, cor, enquadramento, foco e uso do espaço. Impressiona o rigor dos enquadramentos de O filho pródigo e O corpo.

 

O documentário Muros, que acompanha um fotógrafo trabalhando é interessante pela relação com o uso das imagens trabalhadas pelo persoangem. Assim como no outro documentário da sessão, Lembranças do fim dos tempos, que além disso faz uso de um problema de visão do personagem protagonista. Já O forasteiro vale por utilizar um espaço amplo, locações impressionantes do Piauí, muito bem fotografadas.

 

Filmes da sessão:

O filho pródigo

Muros

O corpo

Lembranças do fim dos tempos

O forasteiro

 

A montagem é muitas vezes chamada de "a terceira escritura de um filme". Isso porque na ilha de edição o filme pode muitas vezes se transformar.

 

O uso explícito de dispositivos da montagem também colaboram muitas vezes com a narrativa, como em Este ambiente está sendo filmado? e Vestibular. A montagem fica explícita no primeiro plano do documentário Alguns tritões.

 

Nos documentários, aliás, a montagem ganha ainda mais importância. Interessante compreender o processo de criação de Cordilheira de amora II. Já a estrutura bem montada e divertida de Com fome no fim do mundo remix permite um outro enriquecedor debate.

 

Filmes da sessão:

Alguns tritões

Com fome no fim do mundo remix

Este ambiente está sendo filmado?

Vestibular

Cordilheira de amora II

 

A produção é uma área difícil de visualizar na tela. Mas por isso mesmo achamos importante de trazer para o Gato Preto, como um foco de debate. Estivemos atentos às formas de realização e aos detalhes de produção dos filmes para montar essa sessão.

 

Procuramos a diversidade de formatos para enriquecer o debate. A produção vai desde a criação de um modelo de negócio para um filme até a realização prática ou "na raça". Quando parei de me preocupar com canalhas foi realizado com financiamento coletivo e é muito bem realizado. O filme Intervenção gera intrigantes perguntas relacionadas à produção.

 

Já O sepulcro do Gato Preto e Uma família ilustre são dois documentários políticos fortes, cheios de interessantes questões para o debate. Decidimos acrescentar à sessão uma bela animação, Guida, e uma dura ficção, A boneca e o silêncio, que permitem uma amplitude de formatos de produção.

 

Filmes da sessão:

Quando parei de me preocupar com canalhas

O sepulcro do Gato Preto

Intervenção

Guida

A boneca e o silêncio

Uma família ilustre

 

O desenho de som é o trabalho de criação do som do filme, que inclui a trilha sonora, os efeitos sonoros, os sons captados nas gravações e em estúdio e sua mixagem final. Alguns filmes são construídos com forte influência narrativa do som, como Filme som e Ruídos mudos.

 

A linda animação Castillo y el armado tem um excelente trabalho sonoro. O documentário Serra do Caxambu retrata uma dança tradicional quilombola, enquanto o outro documentário, João Batista, faz um uso inovador do som na construção de seu incrível personagem.

 

 

Filmes da sessão:

João Batista

Filme som

Serra do Caxambu

Castillo y el armado

Ruídos mudos

 

O roteiro é a base de qualquer filme, seja ele um documentário, ficção, animação ou híbrido. Alguns trabalhados durante muito tempo, outros improvisados até os últimos minutos antes da filmagem.

 

A pequena bailarina de 14 anos traz um roteiro mais clássico, do conflito de uma jovem garota que deseja ser bailarina. Utilizando recursos do realismo fantástico, A felicidade chega aos 40 traz um retrato diferente de um casal.

 

Cidade líquida é um documentário profundo sobre as transições de Maceió. Já o curta Dia branco traz uma proposta de um cinema mais anti-dramático. Por fim, 10-5-2012 é um filme intrigante sobre um homem e seu vizinho.

 

Filmes da sessão:

A pequena bailarina de 14 anos

A felicidade chega aos 40

Cidade líquida

Dia branco

10-5-2012

 

No dia 31 de outubro, o Gato Preto passa por baixo da escada e faz uma homenagem às bruxas, ao terror, suspense e ao azar em uma sessão muito interessante.

 

Com variedade de estilos e formatos, do trash ao clássico, do suspense ao bizarro. Uma sessão de arrepiar, em homenagem a um dos grandes gêneros do cinema!

 

 

Filmes da sessão:

Olhos de botão

Na mente

A caça

Ao lado

Nua por dentro do couro

Usuário desconhecido

Ponta do dragão

 

Nossos gatinhos adoram as sessões infantis!

Importantes na formação de um novo público e trazendo diversão e reflexão para todas as idades. Os formatos também são muito diversificados. Desde animações criadas em um projeto de oficinas em escolas até filmes de live action, passando por animação 3D e até uma animação de bonecos. Os temas e personagens também são muito variados.

 

Dinossauros, amigos invisíveis, heróis japoneses, latinhas no faroeste, obras de arte que ganham vida e até Machado de Assis ganham as telas nessas sessões.

 

Filmes na sessão Infantil 1:

O melhor som do mundo

M.M.M. - A montanha do meio do mundo

Kidchup

Entrevista de emprego

O bruxo do Cosme Velho

 

Filmes na sessão Infantil 2:

Meu pequeno herói não sabe voar

Dinossauro Rex

Retirantes

As crianças e suas respostas inusitadas

DaliVinCasso

Salu e o Cavalo Marinho

 

As sessões juvenis procuram dar aos jovens um novo olhar sobre seu mundo. Alguns deles discutem os conflitos que surgem na escola, na descoberta dos relacionamentos, na relação com os pais ou na aventura de novos universos.

 

 

Filmes na sessão Juvenil 1:

Plutão e Caronte

Chaplin SP

Hotel Farrapos

Coração Azul

Creepy Mirror

Até a China


 

Filmes na sessão Juvenil 2:

A Culpa é do Neymar

Miss & Grubs

Canned

Quito

Tênis da Hora

Paixão Nacional