Filmes premiados no XIV Cinefest Gato Preto


Na noite do domingo, dia 11 de novembro, o Cinefest Gato Preto realizou sua noite de encerramento do festival desse ano, com a premiação dos melhores filmes.

PRÊMIOS DO JÚRI OFICIAL Composto por Flora Braga, Giovanna Pezzo e Camila Gregório MENÇÃO HONROSA Quando um amor transborda e vira filme. Daquele íntimo que se revela para encontrar força. MENÇÃO HONROSA para MOTRIZ, de Tais Amordivino. MENÇÃO HONROSA: Humor e ousadia na luta para que os invisibilizados ocupem cada vez mais os espaços. MENÇÃO HONROSA para Tommy Brilho, de Sávio Fernandes. MONTAGEM: Guiada pela voz e o imaginário, a cadência dos planos encontra sua potência ao revelar as nuances do fora de campo. Prêmio de MELHOR MONTAGEM para Rodrigo Daniel, por Boca de Fogo. SOM Por explorar os recursos sonoros como forma de potencializar a narração fílmica e reverberar o estado de ânimo da personagem de forma contundente. Prêmio de MELHOR SOM para Julio Galassi e Martin Eikmeier, por ESTAMOS TODOS AQUI. ARTE Em uma narrativa repleta de elementos, uma explosão de cores e vida, uma explosão de filme, que pulsa através de seus objetos, figurinos, do céu multicolorido e do amor. Prêmio de MELHOR DIREÇÃO DE ARTE para Lia Leticia, por SUPERPINA. FOTOGRAFIA Em uma cozinha minúscula há uma distancia enorme entre eles. Quando a imagem revela a ausência, a distância e o desconcerto daquela relação, a agonia do encontro descobre seu olhar. Prêmio de MELHOR FOTOGRAFIA para Safira Moreira, por EU,MINHA MÃE E WALLACE ROTEIRO Neste momento que discutimos a inverdade como notícia, esse roteiro salta aos olhos por um domínio irônico e ficcional da linguagem jornalística, se utilizando da irrealidade para traduzir nossa indignação. Por expressar essa irrealidade de forma engajada e inovadora, o prêmio de MELHOR ROTEIRO vai para Leonardo Martinelli, por VIDAS CINZAS. A Maiara está aqui e vai receber o prêmio. ATOR Atuação consciente e primorosa onde as nuances de seu personagem complexo são apresentadas. Por uma atuação repleta de camadas que expressa a masculinidade imposta ao homem negro e a libertação sentida ao se expressar de forma sensível. O prêmio de MELHOR ATOR vai paraAlexandre Amador em VIGIA. ATRIZ Atuação visceral, e híbrida entre ficção e documentário, que contribui de forma excepcional e original ao entendimento do cinema como uma ferramenta de luta e expressão. O prêmio de MELHOR ATRIZ vai para Rosa Luz pelo filme ESTAMOS TODOS AQUI DIREÇÃO Por sua proposta temática, com condução precisa, que permite ressignificar algo, aparentemente, óbvio. A articulação desconcertante das entrevista revela olhares diversos e provoca reflexões. No contexto atual, é destacável a relevância deste documentário, já que a política começa com nossos corpos. Prêmio de MELHOR DIREÇÃO para Thais Fernandes por UM CORPO FEMININO. MELHOR FILME: Vigiado pelas câmeras de segurança, o homem negro é mais um refém dos estereótipos. Quando a própria realidade é um desafio à imaginação, um encontro proporciona a abertura de um novo mundo. O filme orquestra os recursos cinematográficos de forma sensível e alcança uma obra profunda, que dá fôlego a transformação. O prêmio de MELHOR FILME vai para VIGIA, deJoão Victor Borges.

JÚRI DO VALE Júri composto por Marcos Takeuti e Walter Cezar Addeo MELHOR FILME DO VALE O Último Godot, de Felipe Venancio

VOTAÇÃO POPULAR MELHOR FILME INFANTIL E JUVENIL DE VOTAÇÃO POPULAR: Médico de Monstro, de Gustavo Teixeira MELHOR FILME DE VOTAÇÃO POPULAR: Um Corpo Feminino, de Thais Fernandes

PRÊMIOS ESPECIAIS MELHOR CARTAZ Ligia Zeid, pelo cartaz do filme NO FIM DA ESTRADA MELHOR PROJETO DO GATO LAB - LABORATÓRIO DE PROJETOS DO VALE, LITORAL NORTE E MANTIQUEIRA (prêmio em dinheiro, no valor de R$5.000 para ajudar a realização do filme) Cidade Adormecida, de Gabriel Pereira Santos (Pindamonhangaba)


Posts principais
Mais recentes
Arquivo
Siga o Gato
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon